EVENTOS

2006 - SHOW DEEP PURPLE

Se houve um show em Porto Alegre em 2006 para se chamar de "o show do ano", este foi sem dúvida o show do Deep Purple. A lenda veio pela quarta vez a Porto Alegre, mostrando que, apesar da idade, ainda tem muito pique para turnês.

A apresentação ocorreu no dia 25 de Novembro, no Gigantinho. Era um sábado, e isso foi bem incomum, constatando que as grandes bandas sempre tocam em São Paulo e Rio de Janeiro na mesma semana e acabam sobrando para nós gaúchos as terças, quintas...

A expectativa durou apenas até às 21h, a pontualidade esteve presente em todos os momentos da produção desse show.

Pouco antes das 21h a bandeira do Reino Unido é retirada de cima da bateria de Ian Paice e os mais altos gritos da platéia até então são ouvidos. O Deep Purple entra trazendo um clássico do Machine Head: Pictures Of Home, e em seguida Things I Never Said (do último álbum) e a cadenciada Into The Fire.

Só pelo início temos idéia do que virá. O Deep Purple trouxe um set list variado, com clássicas, novas e outras "a meio caminho" como disse o guitarrista Steve Morse em uma entrevista.

E foi exatamente o que presenciamos. Tivemos clássicos como Strange Kind Of Woman, When a Blind Man Cries, Fireball e ainda Lazy, precedida de um solo de teclado do mestre Don Airey, fazendo sempre menções a trechos consagrados de diferentes músicas. Dessa vez pudemos ouvir o tecladista inglês tocando nada menos do que o Canto Alegretense! Fantástico!

Steve Morse também teve seu momento solo, onde mostrou a todos que é o homem certo para a posição de guitarrista do Deep Purple. Assim como Don, Morse fez referência a riffs clássicos (Hendrix, Guns...) e a brincadeira acabou em muitos aplausos, risos e aquela rasgação de seda, com a bandeira do Brasil sendo erguida no palco.

O fator lamentável do show foi a ausência de muito material interessante mas pouco lembrado pela banda, além de não haver tempo suficiente para uma banda da idade do Purple tocar tudo o que gostaria.

Pelo menos a idade influenciou só no set list, pois a performance de palco e a energia da banda continuam intactas. Os músicos esbanjam satisfação ao palco.

O Deep Purple apresentou também algumas músicas do seu novo álbum "The Rapture Of The Deep". Essas foram naturalmente as menos esperadas, e tenho a impressão de que a reação dos presentes para com essas mais novas, foi muito mais amena do que na tour do álbum Bananas (álbum que por sinal, não teve nenhuma composição executada nesse show). Entre as faixas do novo álbum estavam Wrong Man, Kiss Tomorrow Goodbye e ainda a faixa título.

É claro que o melhor de tudo, fica para o final. É apostando nisso que a banda começa Perfect Strangers...Esse teclado é de causar arrepios em qualquer um (E o refrão? Nem se fala). A partir daí não pararam mais, o show tomou cada vez mais a característica daquele Deep Purple "dinossauro do rock". Space Truckin', Highway Star, Smoke On The Water e no bis uma entrada característica do canhoto Ian Paice à bateria, um breve solo e a banda retorna para Hush.

Chegando perto da última música o público já começa a chamar Black Night, não pelo nome, mas pelo "ô ô ôô...". O carismático Roger Glover entra na onda dos solos e improvisos do show e vai levando um ritmo até que a banda exploda novamente e volte com tudo e faça a despedida ser a melhor possível.

Mais que um simples show, foi um espetáculo daqueles que nem sempre Porto Alegre tem a oportunidade de assistir. Se você estava lá, sinta-se feliz, acompanhou uma lenda do rock, que pode muito bem vir a encerrar os trabalhos uma hora dessas...

A SCHUMACHER TUR agradece a cada cliente que viajou conosco a esse grande evento realizado no GIGANTINHO em POA, na data de 25/11/06.

Muito obrigado!!!

* Acompanhe nossa programação de shows neste site e tambem em nossa página do facebook.



Voltar

RUA DO ACAMPAMENTO, 105 - SALA 09
55 3223 5067 | 55 3226 7155
SANTA MARIA - RS